sexta-feira, 26 de setembro de 2008

É quase tudo igual… mas faltam vocês.

É quase tudo igual! A cidade é a mesma. A casa onde vivo é a mesma. A Universidade em nada mudou. O espírito académico continua com a mesma força de sempre. Entre uma novidade ou outra, nada mudou. Bom, mas isto sou eu a tentar consolar o meu inconsciente e negar uma realidade que era de se esperar. É quase tudo igual, mas há uma coisa diferente! Faltam vocês!

E eu? Lá sei! Se estou bem? Estou. Caraças, mas faltam vocês.

Meus queridos, porém eu não sou o único a sentir a vossa falta na luminosa Covilhã. Fiquei a saber que a mulher do “Fresh Point” está de cama. Deixou-se levar pela tristeza de já não ter os membros da Irmandade a comentar a sua sumptuosidade quando ia fazer compras. Ela até gostava que nas nossas conversas de bar comentássemos a sua farta cabeleira, o batom bem alinhado por entre os lábios. Oh, nós éramos e fomos os únicos que lhe demos verdadeira importância.

Lembram-se do fadista? Ele ainda continua a deambular pelas ruas da Covilhã, a falar com todos e ao mesmo tempo com ninguém. Cantar, isso já não. Nós fomos os únicos que lhe demos o devido valor. Ele só nos pedia atenção e nós demos essa atenção sem nada em troca. Se calhar até foi com algum interesse, queríamos que o fadista entrasse no vasto rol de histórias que partilhamos uns com os outros nestes 3 anos que passaram rápido demais. E como passaram!

A Dona Boa-Disposição parece que se reformou. Já não tinha a quem contar as suas aventuras com ratinhos de “estimação”. Nem a quem disser “Já entregou? Eu não tenho aqui nada registado.” Ou até mesmo dar os bons-dias como se tivesse a dar os pêsames ao velhinho que perdeu o amor da sua vida. Apesar do seu mau feitio, eu até gosto de si Dona… Tinha que fazer esta declaração.

E tantos outros que perderam o ânimo de viver quando ficaram a saber que nos separamos. Este blogue vai perpetuar a amizade que nos une. Obrigado.

10 comentários:

Dreama disse...

agora fizeste-me sentir importante... Adorei o post...
Quando fui á covilhã a última vez chorei tanto quando me vim embora a cidade pode a ter ser a mesma, mas só voltará a brilhar quando toda a Irmandade se voltar a juntar lá! =)
Adoro-vos a todos beijinho cheio de saudades

Dreama disse...

P.S. Adorei mesmo o post... =) Fez-me rir, ficar nostálgica e sorrir

GiSeLa disse...

Adorei o post! Só mesmo tu ricky...
Ah não nos podemos esquecer, nós os dois em particular, do kizombas e do vidente...LOL
Foram momentos de partir a moca a rir...hehehehehehe

White Sheep ( Give me more heroin, Méééé...) disse...

quem era a Dona Boa-Disposição? LOL
Cláudia

GiSeLa disse...

A Dona Ester, que recentemente passou a Dona Boa-Disposição...LOL

Silverboy disse...

É mesmo. Só me descreves uma realidade que eu já suspeitava. Nós esquanto irmandade conseguimos transformar qualquer cidade!
Quanto às pessoas que agora já não sentem motivação para viver resta-me dizer-lhes que nem tudo está perdido pois qualquer dia todos nos havemos de voltar a encontrar!

Vipy disse...

Espero que um destes dias volte a ser tudo igual, com o pessoal todo reunido de novo. Até lá ficam as saudades e as boas recordações que passamos. **

elsies disse...

E falta referir que até o Rocket perdeu disposição para viver xD
É engraçado como tantas coisas "foram embora" connosco, e mais engraçado, serem as coisas que mais nos marcaram...

Selene disse...

Tenho andado com os nervos completamente em "frangalhos" desde que comecei a ler todas as vossas novidades. Mas o teu post foi o que me deixou o coração mais apertadinho. Porque da última vez que fui à Covilhã já não tive aquela sensação de "estou em casa". Precisamente por isso... porque faltavam lá vocês.

Mas realmente... é estranho todas essas coisas terem desaparecido conosco... Mostra que, apesar do pouco tempo que lá passamos, deixámos a nossa marca na cidade.

Obrigada eu pelo teu texto. De vez em quando até dizes coisas bonitas :P

C'D' disse...

Arre porra! Ainda não tinha visto o teu post Ricardo! Como é que é possível?

Fogo... estou a ler isto na redacção e estou a fazer um esforço enorme para as emoções não virem à flor da pele... Tenho tanto orgulho em vocês e em nós, no que fomos e na união que nos une. O que está a acontecer, só é prova disso. Esta pseudo-separação. pseudo porque apesar da distância física, não passa mesmo de uma distância física. Estamos todos juntos ainda e é tão bom sentir que apesar de não estar convosco na residência, a fazer sessões de cinema, de não estarmos a combinar uma jantarada na próxima quinta-feira, conseguimos ter uma ideia fantástica para reforçar a amizade que temos uns pelos outros, a necessidade de saber uns dos outros e a felicidade e o sorriso na cara quando isso acontece...
=)

Que saudades mesmo... ****************