sábado, 11 de julho de 2009

Adeus Barcelona, adeus vida Erasmus

Já faz 5 dias que cheguei a Portugal, mas acho que só agora me sinto conformada com a mudança que a minha vida vai levar, só agora me sinto capaz de escrever e dizer que tudo acabou, que já não vai haver um regresso e acreditar que desta vez foi mesmo a tão adiada viagem de ida, sem volta. Custou-me imenso fazer as malas e não estar a pensar o que vou levar, mas sim tenho de conseguir levar todas as minhas coisas; custou-me a última noite, ir ao último botellon en Montjüic, o meu primeiro e último botellon naquele castelo, foi uma sensação tão estranha conhecer novas pessoas e dizer adeus a outras; custou-me quando a música terminou com “Barcelona” dos Queen. Senti uma sensação de vazio, na minha cabeça estavam a passar flashes dos melhores momentos que passei em Erasmus, ao mesmo tempo que abraçava um amigo português que partilhava a mesma emoção enquanto as minhas, as nossas lágrimas caiam.

Contudo posso dizer que foi a melhor experiência que podia ter tido neste último ano, entrar num novo pais de pára-quedas e depois sentir-me como residente. Queria agradecer a todas aquelas pessoas que partilharam o Erasmus comigo, quer presente quer ausentes, com elas aprendi muito. Compreendi algumas coisas que antes não estavam tão claras e que me faziam alguma confusão, percebi que os verdadeiros amigos quer longe, quer perto, estão sempre disponíveis quando é necessário; aprendi que há pessoas que não sabem o significado da palavra distância, agindo como se tudo permanece-se estático, igual; vi que havia pessoas que denominava amigos que passaram para a categoria de conhecidos, fazendo de conta que pura e simplesmente “desapareci” por um ano; houve aquelas que pareciam distantes mas que se aproximaram mais que nunca...Gracias a todos!

Ainda me faz um pouco confusão ter de falar a mesma língua desde o início até ao final do dia, já sinto saudades daquela mistura de línguas que se fazia ouvia na rua, ter de ouvir, traduzir e escrever em línguas diferentes. Agora só me resta ler os livros que trouxe em espanhol, ou falar na net com as pessoas de lá para que durante aqueles minutos emerja e me sinta “castellana” de novo.

Mas como a vida tende a nos contrariar, venha uma nova etapa, o verão está ai e serve como uma férias não sabendo o que vem depois, agora é só esperar e tentar aproveitar mais do que um quarto do que a vida nos oferece.




Aqui deixo um pequeno video com algumas fotos de Barcelona.
"Lo bueno nunca acaba si hay algo que te lo recuerda..."

5 comentários:

Silverboy disse...

Uff que profundo!
Agora olha-se para trás e se vê como num ano tanta coisa pode mudar né? Agora vai custar um bocado voltar à realidade cá do país. Mas como dizes são os bons momentos que ficam, os amigos que se fazem, mas também os que se infelizmente se afastam.
E a partir de agora é pensar noutras aventuras além fronteira!
(Faz hoje um mês que eu e a Carla fomos ter convosco! :D)

Dreama disse...

já gastei as palavras, nas lágrimas que deitei...

Dreama disse...

já gastei as palavras, nas lágrimas que deitei...

Ema Carolina disse...

Essa sensação faz me lembrar quando temos mesmo que ir embora mas ficou alguma que fazer ou por dizer...

como se costuma dizer ( nao sei se é bem assim lol)
não chores porque teriminou sorri porque simplesmente aconteceu =)

GiSeLa disse...

São os pequenos gestos e momentos que ficam, sejam eles bons ou maus ;)

O que importa é que te recordes deles sempre com saudade, porque se realmente sentes saudades é porque eles fazem parte de ti!
A vida é assim mesmo, feita de chegadas e partidas ;)

Beijos*